Orçamento Participativo

No âmbito da 6ª edição do OP Lisboa 2013 | 2014 e até 16 de junho os cidadãos poderão apresentar as suas propostas para a cidade de Lisboa. As propostas apresentadas podem ser das mais diversas áreas de intervenção da CML. Após análise da sua viabilidade e adequabilidade às Normas de Participação definidas, todas as que reúnam as condições de elegibilidade são adaptadas a projetos, os quais serão sujeitos a votação, que decorrerá entre 16 de setembro e 31 de outubro de 2013.

Relembramos ainda, que Lisboa foi a primeira capital europeia a implementar o Orçamento Participativo (OP), com o objetivo de aprofundar a ligação da autarquia com os seus Munícipes, inspirado nos valores da Democracia Participativa.

O OP de Lisboa teve a sua 1ª edição em 2008, distinguindo-se de outras experiências congéneres por se tratar de um processo verdadeiramente deliberativo, que confere efetivo poder de decisão aos cidadãos, para apresentar propostas para a sua cidade e votar nos projetos que considerem prioritários.

O Orçamento Participativo tem vindo a afirmar-se como uma das componentes centrais da estratégia da Câmara Municipal de Lisboa em matéria de envolvimento dos cidadãos nas dinâmicas de governação da cidade verificando-se, ano após ano, um aumento significativo na adesão dos cidadãos, quer no número de registos no portal Lisboa Participa, quer no número de votantes.

Na passada Edição, o Orçamento Participativo (OP) de Lisboa 2012, obteve um número recorde de votos, que chegou quase aos 30.000.