*
*
*
*
*
Lisboa Capital Europeia do Voluntariado passa testemunho a Londres e Sligo
04-12-2015 CML/CH

A cerimónia de encerramento Lisboa Capital Europeia do Voluntariado 2015 decorreu no dia 4 de dezembro nos Paços do Concelho, onde foram anunciadas as próximas capitais, Londres em 2016 e Sligo em 2017.

A cerimónia de encerramento Lisboa Capital Europeia do Voluntariado 2015 decorreu no dia 4 de dezembro nos Paços do Concelho, com a presença do vereador dos Direitos Sociais, João Afonso, onde foram anunciadas as próximas capitais 2016 e 2017, nomeadamente Londres, Grã Bretanha e Sligo, Irlanda, entre doze capitais concorrentes.

E foi momento para João Afonso fazer o balanço deste ano em que Lisboa foi capital do voluntariado e das sementes que foram lançadas para o futuro, onde a solidariedade e Participar Faz Diferença,” por forma a sedimentar o trabalho de aprendizagem do voluntariado como um importante contributo na sociedade que é preciso valorizar”, adiantou.

No seguimento da cerimónia foi feita a apresentação pública do Manual Mecanismo de Reconhecimento das Aprendizagens Decorrentes do Voluntariado, elaborado pelo Centro Nacional da Juventude, com o apoio da Rede Inducar, para a Câmara Municipal de Lisboa, que pretende ser um guião orientador para a reflexão sobre as aprendizagens .

Cinco instituições, Fundação Calouste Gulbenkian, Centro Português de Voluntariado, Fundação EDP, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa , Grace, parceiras no projeto da Lisboa Capital Europeia do Voluntariado 2015, foram distinguidas com uma serigrafia , intitulada “NósLX”,do designer da autarquia, Rui Pereira .Teve lugar ainda a entrega do troféu português do voluntariado, uma peça de cristal, nas categorias do prémio sénior, jovem, geral e carreira. Este último atribuído a Maria Emília Cunha Vergeiro que há 53 anos faz voluntariado na Liga Portuguesa Contra o Cancro.Para João Teixeira, presidente do júri e vice-presidente do Centro Europeu do Voluntariado e para o presidente do Centro Português do Voluntariado, Eugénio Fonseca, estes são prémios que pretendem distinguir o esforço dos voluntários e das organizações na cidade.

João Afonso acabou ainda por lançar um novo prémio, o Prémio Municipal de Voluntariado na cidade de Lisboa, salientando a importância deste ano de trabalho que agora finaliza , considerando-o “ normal, não foi um festival, mas foi um trabalho muito importante com as organizações(108), onde foram promovidas cerca de 262 iniciativas e envolveu 1609 voluntários do Banco de Voluntariado de Lisboa, registando um crescimento de 20% e as entidades envolvidas 38%, que só prova o esforço deste enorme trabalho em rede na cidade.” Concluiu o autarca.