*
*
Famílias carenciadas recebem alimentos
08-10-2015 CML/CH

Cerca de 350 toneladas de alimentos estão a ser distribuídos a 4 165 famílias carenciadas e utentes de 95 instituições de solidariedade social e juntas de freguesia de Lisboa, abrangendo mais de 14 mil pessoas. Estes alimentos provêm do Fundo Europeu de Auxílio às Pessoas Mais Carenciadas (FEAC), que em Portugal está a ser gerido pelo Instituto de Segurança Social, IP, em colaboração com as autarquias.

Em Lisboa, o armazenamento e distribuição dos alimentos às IPSS, que depois fazem a entrega às famílias e seus utentes, decorre no Mercado 31 de Janeiro, ao Saldanha, com a colaboração da Junta de Freguesia de Arroios e da Câmara Municipal.
O Vereador dos Direitos Sociais, João Afonso, juntamente com a presidente de Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, o Diretor da Unidade de Desenvolvimento Social e Programas, Paulo Alves e a interlocutora do Núcleo de Intervenção Social, Filipa Alexandrino, do Centro Distrital de Segurança Social de Lisboa, visitaram no dia 8 outubro este local, que é um dos centros de distribuição alimentar no concelho.
A iniciativa, segundo os responsáveis desta ação tripartida, que já está a prestar auxílio a milhares de pessoas, pretende “reunir esforços para tentar ajudar quem mais precisa na nossa cidade”.
Criado pela Comissão Europeia, O FEAC assenta num modelo de gestão partilhada, ou seja, à semelhança dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI), será gerido pelos Estados Membros com base num Programa Operacional nacional e terá um período de execução de sete anos (2014-2020). O FEAC visa apoiar organizações nacionais que prestam assistência não-financeira às pessoas mais necessitadas (essencialmente sem-abrigo e crianças materialmente necessitadas) através da distribuição de alimentos, vestuário e outros bens essenciais, dentro de critérios que serão da responsabilidade de cada país ou das organizações parceiras.