*
*
*
*
*
25 de Abril no Parque Eduardo VII
26-04-2015 CML/CH

A Revolução de 1974 que pôs fim ao Estado Novo - como era conhecido o regime de Salazar - e abriu as portas à Democracia foi lembrada no Parque Eduardo VII, dia 25 de abril, com um vasto conjunto de atividades. Entre o palco e o jardim, dezenas de atividades funcionaram paralelamente até ao início da tarde, para festejar em família o 25 de abril, como comentou João Afonso, vereador dos Direitos Sociais.Veja aqui o video

A iniciativa, denominada “Há festa no parque”, juntou no terreno artistas, cantores, monitores, professores de modalidades desportivas e um grupo alargado de voluntários, do Banco do Voluntariado da Câmara de Lisboa, envolvidos no desenvolvimento das atividades programadas entre o palco e o jardim.

“Nesse belo dia”, um musical infanto-juvenil do Artitude, Teatro do Câmara Lisboa Clube, captou a atenção de dezenas de crianças que se espalharam pelo relvado. A peça conta que, após o rapto de uma pequena princesa, o Reino de Portus Alegrus, conhecido pelas canções, pelas flores e pela felicidade, sucumbe à tristeza, à penumbra e à opressão. Só com o poder da amizade, da solidariedade e da partilha é que este Reino poderá voltar a recuperar a alegria.

Mais ao lado, um grupo de jovens pintava o 25 de abril, numa ação da Galeria de Arte Urbana, com o apoio do artista José Carvalho. E no Espaço a Brincar, rodeado de almofadas coloridas, as monitoras explicavam os direitos da criança com liberdade.

Entre o palco e o jardim, dezenas de atividades funcionaram paralelamente até ao início da tarde, para festejar em família o 25 de abril, como comentou João Afonso, vereador dos Direitos Sociais.

Música, teatro, dança, marionetas, jogos tradicionais, gincanas, yoga, pinturas faciais, estampagem e Ideias com História. Tudo para ensinar, aos mais pequenos, um pouco mais sobre a Revolução dos Cravos, mas também para aprenderem coisas tão importantes como direitos sociais e cidadania.

O programa “Há festa no parque”, coordenado pelo pelouro dos Direitos Sociais da Câmara de Lisboa, contou com a participação de vários serviços municipais e com a presença dos vereadores João Afonso, Duarte Cordeiro (vice-presidente da CML), Carlos Manuel Castro (Segurança e Proteção Civil) e Jorge Máximo (Desporto). Teve como parceiros a Ameixoeira Criativa, o Artitude, Associação de Karaté e Shotokan de Lisboa, Confederação Portuguesa do Yoga, Eco-Estilistas, EGEAC-Museu da Marioneta, Escola Maria Amália Vaz de Carvalho, Federação Portuguesa de Ciclismo, Ginásio Clube Português, Ideias com História, Lisbon Street Food e Lx-Dance.