*
*
*
*
*
Parlamento Europeu dos Jovens
18-04-2015 CML/CH

Lisboa foi a cidade escolhida para acolher a 32ª Sessão de Seleção Nacional do Parlamento Europeu dos Jovens. A cerimónia de abertura teve lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho, dia 17 de abril, numa sessão que contou com a presença do vereador João Afonso, do pelouro dos Direitos Sociais, da presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Helena Roseta e de Alda Vanagra, embaixadora da Letónia.

No decurso dos trabalhos, que decorrem até domingo sob o tema “Compreensão - a chave para o progresso”, serão selecionados entre alunos de várias escolas do país, sete jovens delegados para representar Portugal na 80ª Sessão Internacional do Parlamento Europeu Jovem, em Leipzig, na Alemanha, iniciativa que juntará em novembro próximo, jovens de países como a Turquia, Holanda ou Finlândia.

Construir um mundo melhor

Afirmando admirar o trabalho dos jovens, a presidente da Assembleia Municipal, Helena Roseta, mostrou-se confiante que a sua intervenção provoque mudanças no Parlamento Europeu. Para Helena Roseta “não podemos ter instituições europeias sem fortes bases democráticas”, pelo que afirma esperar que as novas gerações sejam capazes de “nos trazer uma nova energia”.

“Desejo que a democracia beneficie com a capacidade de todos sonharem com um mundo melhor”, disse, pois é preciso continuar o sonho. A resposta às necessidades das pessoas é a essência da democracia e, por outro lado, não podemos ter democracia sem participação, continuou, tal como “não podemos ter democracia com desemprego, pobreza e muitos dos muros que se levantam à nossa frente”. Helena Roseta concluiu com um desafio: “quebrem esses muros, tragam a vossa energia a todos nós.”

João Afonso, vereador dos direitos sociais, lembrou que da varanda dos Paços do Concelho foi anunciada a Republica em 2010 e que Portugal há 41 anos voltou a ter democracia. Para o vereador “nem o sonho da República, nem o sonho de 1974 estão cumpridos”, pelo que “o futuro está à nossa frente, o futuro é dos jovens”.

O vereador frisa que na ação do município constituem uma preocupação constante as questões da educação, da cultura, do emprego, do bem estar, da inclusão, da integração e da igualdade. Para a Câmara de Lisboa os jovens são uma prioridade e uma preocupação constante, afirmou.

O vereador defende uma Europa inclusiva, “porque a participação é a democracia e a democracia deve incluir tudo e todos”, e considera que o Parlamento Europeu dos Jovens é uma oportunidade de participação. “A Europa não é apenas segurança e finança, tem que ser cultura, inclusão social, e solidariedade”, salienta.

Parlamento Europeu dos Jovens

O Parlamento Europeu dos Jovens (PEJ) é uma organização não-governamental, independente, sem fins lucrativos e com objetivos na área da educação, procurando proporcionar aos estudantes de faixa etária entre os 16 e 25 anos a oportunidade em participar numa experiência democrática com a simulação de uma sessão de plenário do Parlamento Europeu.

Visa promover um projeto educacional de acordo com as necessidades específicas dos futuros cidadãos europeus que deverão ser conhecedores da cultura e das características das diferentes Nações, respeitando as suas diferenças e especificidades. Acredita, também, que uma Identidade Europeia apenas será possível se os jovens tiverem um papel ativo na busca de respostas para os problemas europeus da atualidade.

Em Portugal, o PEJ nasceu em 1990 e desde então, tem promovido a dimensão europeia na educação. Anualmente, realiza sessões de selecção regional e nacional, conferências e eventos Internacionais, percorrendo todo o país.