*
Projecto financiado pelo ACIDI
Projeto Raízes Sem Fronteiras
18-08-2014

Este projeto pretende promover a integração de pessoas nacionais de países terceiros (ex: países africanos, latino-americanos, asiáticos ou do Oriente Médio), através da dinamização de um conjunto de atividades diversificadas que fomentem a capacitação deste público-alvo para uma melhor integração na sociedade bem como a dos profissionais que atuam nesta área no sentido de dar repostas concertadas às necessidades identificadas.

Para tal propõe atividades direcionadas para crianças, jovens e adultos nacionais de países de terceiros, a saber:

· Gabinete especializado de Apoio ao Emprego (Lumiar, Santa Clara, Olivais, Amadora)
· Gabinete de Apoio Psicológico para crianças e encarregados de educação (a funcionar em escolas e espaços de projetos).
· Cursos de Português como Língua Estrangeira;
· Curso de Competências Básicas de leitura e Escrita, cálculo e TIC;
· Tertúlias Infantis a partir de Histórias do Mundo (em escolas, bibliotecas, projetos comunitários)
· Programa de Competências Pessoais e Sociais em escolas /projetos (10 sessões por turma);
· Seminários sobre Educação Intercultural para profissionais;

Encontra-se já a receber sinalizações para os gabinetes e para as ações de formação e propostas de grupos e espaços para dinamizar as tertúlias infantis.

O projeto Raízes sem Fronteiras tem os seguintes objetivos:

1. Apoiar a integração de nacionais de países terceiros no mercado de trabalho fornecendo um apoio individualizado e adaptado às necessidades de cada um, e agindo proactivamente junto das entidades empregadoras;

2. Facilitar a integração de crianças e jovens de países terceiros, e seus familiares, através de apoio e acompanhamento psicológico individualizado, estruturado, nos âmbitos pessoal, escolar, profissional e familiar;

3. Possibilitar a aquisição de competências de literacia e a aquisição de conhecimentos da cultura e da língua portuguesa a pessoas nacionais de países terceiros;

4. Capacitar agentes educativos no domínio da educação intercultural, com vista a disponibilizar ferramentas e práticas pedagógicas inclusivas e interculturais que promovam atitudes inclusivas por parte da sociedade de acolhimento;

5. Sensibilizar/informar crianças e jovens sobre os direitos humanos, a diversidade cultural e a interculturalidade, através da criação de espaços de diálogo intercultural, não formais, que promovam a tolerância e o respeito pelo outro.

Documentos
Documento em formato application/pdf Cartaz454 Kb